Escola Open inaugura com a proposta de educação just-in-time

Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia são as linhas de atuação da Escola Open, que inaugura  em Curitiba

Com uma proposta de potencializar a trajetória e o crescimento profissional das pessoas por meio das novas habilidades impostas pelo mercado, inaugura em Curitiba, a Escola Open.

A escola traz um modelo de ensino totalmente orientado ao resultado, estruturado para que o conhecimento se torne experiência e habilidades do profissional do futuro, aumentando as possibilidades de conversão em oportunidades profissionais.  Segundo Robson Crestani, diretor da Escola Open e um dos mentores, a ideia de inaugurar a Open, veio após atuar em um modelo de escola de empreendedorismo itinerante em universidades espalhadas pelo Paraná. “Percebemos que faltavam dois fundamentos principais aos participantes dos cursos: perspectivas e referências, ou seja, uma visão transformadora de carreira”, explica. Com isso, veio a decisão de criar um modelo deensino que permita aos participantes que suas perspectivas e referenciais sejam ampliados, gerando novas atitudes e oportunidades, além disso, o modelo permite que o profissional seja mais competitivo, ágil e valorizado no mercado.

Segundo dados da Oxfort University de 2013, estima-se que 47% das profissões são passíveis de serem automatizadas até 2030 e ainda o estudo da FYA de 2017 que 60% dos estudantes universitários estão estudando para carreiras que deixarão de existir num futuro próximo. “Nossa proposta na Escola Open é preparar e desenvolver habilidades técnicas pensando nesse futuro do trabalho, e assim, diminuir o impacto negativo e aumentar as oportunidades profissionais”, salienta Crestani.

A Escola Open está dividida em três linhas de atuação: Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia. Todos os programas elaborados estão direcionados para o desenvolvimento de habilidades voltadas para esses três temas, que a cada dia, estão mais requisitados no mercado de trabalho. “Tecnologia, por exemplo, segundo a pesquisa realizada pelo Capgemini Institute em 2017, 55% das empresas do mundo estão atrás de profissionais com habilidade tecnológicas ou digitais”, avalia Crestani.

Os programas estão estruturados para uma educação just-in-time, ou seja, específica e pontual. Segundo Crestani, são programas rápidos que geram e despertam nos participantes o desenvolvimento de habilidades profissionais relacionadas aos novos assuntos e tecnologias do mercado. “Serão oferecidos inicialmente quatro formados: Open Class (16horas), Open Maker (36horas), Open X (76horas). Todos com certificados oferecidos pela instituição”, esclarece.

Um dos grandes diferenciais da Escola Open são os mentores, ou seja, profissionais de algumas das melhores empresas do mercado que seguem um processo de transferência de suas experiências para os participantes dos programas.

As inscrições serão realizadas a partir de 09 de março através do site www.escolaopen.com.br. As aulas acontecerão de maneira presencial em espaços parceiros na cidade de Curitiba, conforme o tema a ser abordado. “Acreditamos que a única maneira de aprender verdadeiramente algo é através da experiência e isso precisa ser presencial. Inicialmente temos três pontos parceiros, um em cada canto do centro de Curitiba, pensamos nisso para facilitar o acesso das pessoas e para proporcionar experiências diferentes”, finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *